Quer prazer? Experimente ficar 5 dias sem fazer xixi e depois faça. OH, MY! Ou, a mesma coisa com escrever.

Tem sido difícil. Por algum motivo, astral ou natural, tem sido difícil. Pergunte-me e te responderei sem uma palavra sequer, eu tenho tentado expressar o que sinto todos os dias de diversas formas diferentes. Acho que me perdi. Como é insuportável essa mania humana de entrar em contato com coisas diferentes e de meio em meio tempo se perguntar quem é e se tudo está absolutamente perfeito. Perfeccionista disfarçada, cometo erros já cometidos e mergulho em abismos desconhecidos porém familiares. É como uma dor de estômago.

Eu sei exatamente o que vai acontecer assim que eu for atendida, mas a dor soa como se fosse nova. Soa como se eu nunca tivesse sentido nada parecido e como se eu fosse morrer. E o remédio que eu já sei nome, telefone e endereço, esse que já conheço, traz um efeito completamente diferente do que eu recordava. É sempre assim. Buscopan e suas viagens doidas, e depois a fome insuportável que vem, mas tudo isso gera um alívio que me faz viver de novo depois de umas cinco, seis horas nesse estado deplorável em alguma cama de hospital. Eu não gosto disso. Do desconhecido, levemente familiar e que começa com um gosto terrível e só depois de horas chega à menta suave.

Entretanto, esse abismo tão abstrato para mim se chama viver. Começa com sentir saudades de ser eu, e de repente uma vontade de mudar, aí vem a certeza de que é impossível e na sequência uma vontade de acreditar. Começa com uma falta de fé na humanidade, seguida de uma necessidade de crer em um futuro melhor, em um sentimento bom existente, em alguma verdade. É fácil ler e estudar filosofia lendo que não existem verdades absolutas, mas e quanto a lidar com isso? Ok, eu posso me espiritualizar e buscar momentos indescritíveis, isso faz parte de crer, mas só quero dizer que a sensação de ter sabedoria é agonizante as vezes. Dizem que o conhecimento aquieta, dá a tal paz racional interior(acredito que existem duas), mas um dos pontos mais lógicos para mim é que na verdade uma etapa dele é assim.

A primeira fase é de conhecer o comecinho, se assustar, mas aí vem a segunda… A sensação de acrescentar algo ao que você já colocou em sua base é magnífica. É ser mais alto em seu show predileto. Eis que você coloca mais e mais, e o susto sempre vem, seguido da sensação de ficar feliz por enxergar melhor. Entretanto, não é algo rápido. Não é algo fugaz. Você demora a se acostumar, você demora a ter tempo e paciência para aprender, você simplesmente demora.

Então, estou demorando. E isso dá uma vontade de bater a cabeça na parede, isso dá vontade de pular de paraquedas, dá saudade de adrenalina e me faz querer correr amanhã. Só que, agora que consegui finalmente escrever algo, me sinto feliz. Finalmente, me sinto feliz. Um pouco receosa, controlando minha mente, mas me sinto feliz.

PS:

 

OMFG, eu consegui! Eu escrevi! Notaram o bloqueio? Eu notei. Putz, como eu notei… AAAAAAAAAAAAAAH. Pera, vou ver se sai mais alguma coisa… HAHAHA tomara. Boa noite =)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s